QUARTA-FEIRA 07/10

PREVISÃO

riddim

Sinopse

Riddim elabora um retrato cruzado de um punhado de jovens dançarinos urbanos da Guiana. Para eles, a dança torna-se um vector de integração e de reconhecimento social. Simboliza o poder de apropriação de toda uma geração, a emergência de uma identidade própria.

O director

Maël Cabaret

Maël Cabaret é um escritor-director de filmes documentários e produtor associado com a empresa Les 48°Rugissants. Depois de uma primeira série de 52mn intitulada Oyapock que trata das relações fronteiriças entre French Guiana e o Brasil, Maël Cabaret co-dirigiu Dans l'oeil du petit écran, uma série de 10x52mn que trata da relação com a televisão em todo o mundo. Depois vem Riddim, um documentário de imersão com três jovens dançarinos urbanos em French Guiana, e brevemente Le talon caché de Julien C., que começará a filmar no final de 2020 em Quebec.

Um filme de Maël Cabaret

França / 2020 / 52 mn

Les 48° Rugissants - Les films d'ici 2
http://48rugissants.com
http://www.lesfilmsdici.fr

ONDE VER O FILME?

  AO AR LIVRE
EM ST-LAURENT DU MARONI
NO CAMPO DE TRANSPORTE

- Sexta-feira 09/10 - 19h

  ONLINE

- Terça-feira 06/10 - 20:30 (hora French Guiana)

- Quarta-feira 07/10 - 15h40 (hora French Guiana)

Veja o reboque

ENCONTRAR OS FILMES SELECCIONADOS PARA O FIFAC 2020

Os Leitores da Noite
Leitores nocturnos

Sinopse

Apenas cinco anos após a sua independência, o Suriname, antiga colónia holandesa, viu a Coronel Desi Bouterse tomar o poder num golpe dʼÉtat. Baseando-se nos arquivos da RFO French Guiana (French Guiana la 1ère), Mathieu Kleyebe Abonnenc revisita a guerra civil que colocou o ditador contra o seu antigo guarda-costas, Ronnie Brunswijk, instigador de um comando da selva, de 1986 a 1992. O filme narra tanto os confrontos ao longo do rio Maroni, a devastação material e humana que custou à população civil, como a representação unilateral deste conflito no canal francês: French Guiana, um país vizinho, negoceia o melhor que pode antes de acolher relutantemente milhares de refugiados.

O director

Mathieu Kleyebe Abonnenc

Através de uma abordagem multifacetada que inclui actividades como artista, investigador, curador e programador de filmes, Mathieu Kleyebe Abonnenc procura explorar áreas negligenciadas pela história colonial e pós-colonial. A ausência, a assombração e a representação da violência são todos temas abordados no trabalho do artista, que prossegue por extracção e escavação e trabalha para reinscrever, na história colectiva, personalidades e materiais culturais que tenham sido silenciados. Muitas vezes envolvendo a colaboração de actores de vários campos disciplinares e incorporando a produção de desenhos, filmes, slideshows e dispositivos discursivos, a prática de Mathieu Kleyebe Abonnenc é definida mais particularmente em termos de um interrogatório, uma tecelagem de filiações e uma reflexão sobre o papel das imagens na formação da identidade.

Um filme de Mathieu Kleyebe Abonnenc

França - French Guiana / 2018 / 52mn

Sapatos vermelhos & Mathieu Kleyebe Abonnenc
https://www.facebook.com/redshoesprod/

ONDE VER O FILME?

  AO AR LIVRE
EM ST-LAURENT DU MARONI
NO CAMPO DE TRANSPORTE

- Terça-feira 06/10 - 22h

  ONLINE

- Terça-feira 06/10 - 17h (hora French Guiana)

- Quarta-feira 07/10 - 22h (hora French Guiana)

ENCONTRAR OS FILMES SELECCIONADOS PARA O FIFAC 2020

1979, Hmong de Javouhey
1979-H_mong

Sinopse

Ya, Ly, Stéphane, Clément, e Aurore são Hmong. Após deixarem as suas montanhas do Laos à pressa para se refugiarem em campos na Tailândia e escaparem ao regime comunista, os Hmong foram acolhidos em French Guiana pelo Estado francês a fim de povoar e cultivar as terras no oeste da região. Assim que chegaram à pista do aeroporto de Félix Éboué em Caiena, uma noite de Novembro de 1979, um vento de liberdade soprou sobre eles. Finalmente, depois de todos aqueles anos de espera, puderam viver as suas vidas e começar a construir algo, longe do seu Laos natal. 40 anos depois, como é que a vida se instalou nesta pequena aldeia na Guiana ocidental? Como é que os Hmong lidaram? E como é que eles vêem o futuro?

O director

François GRUSON

Após um mestrado em Direcção e Produção Documental na Universidade de Lyon 2, multiplicou as suas experiências em produção, primeiro em Lyon e depois no Camboja, antes de aterrar em French Guiana. Além de desenvolver produções documentais, dirigiu algumas delas. 1979, Hmong de Javouhey é um deles, este documentário é o seu primeiro filme.

Um filme de François Gruson

França - French Guiana / 2020 / 52mn

5°Nord Productions
http://5dnprod.fr

ONDE VER O FILME?

  AO AR LIVRE
EM ST-LAURENT DU MARONI
NO CAMPO DE TRANSPORTE

- Quinta 08/10 - 19h

  ONLINE

- Quarta-feira 07/10 - 14h (hora French Guiana)

- Sexta-feira 09/10 - 19h (hora French Guiana)

Veja o reboque

ENCONTRAR OS FILMES SELECCIONADOS PARA O FIFAC 2020

Anterior Próximo
Fechar
Legenda do teste
A descrição do teste é a seguinte
favicon-fifac

SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER

Para se manter informado sobre as notícias da FIFAC,
por favor preencha o formulário abaixo: